RJ – Com Axé, Milton Golçalves, Flamengo e Capoeira! Oito escolas encerram os desfiles da Série Ouro nesta quinta-feira (21/04)

Ontem (20/04 sete escolas de samba da Série Ouro abriram o maior espétaculo da terra na Cidade Maravilhosa. Nesta quinta-feira (21/04) mais oito agremiações, do mesmo grupo, encerram a disputa da segunda divisão. Nos dois dias seguintes a avenida será ocupada pelas escolas do Grupo Especial.

A noite desta quinta promete um grande espetáculo. Das oito agremiações, sete delas já figuraram no Grupo Principal, incluindo a Estácio de Sá, campeã do Grupo Especial em 1992 e o Império Serano com nove titulos no Grupo Principal. Cada agremiação terá o mínimo de 45 minutos e o máximo 55 minutos para passar pela Avenida.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DESTA QUINTA – 21.04.2022

21h00 – Lins Imperial

A escola do Lins vai levar para a Sapucaí um enredo sobre Antônio Carlos Bernardes Gomes, o Mussum, cria da comunidade e um dos mais queridos humoristas do país. O enredo vai destacar a trajetória no Originais do Samba, grupo que marcou época e que acompanhou grandes nomes da MPB. Com os músicos, Mussum fez turnês por todo o mundo.

Entre 21h45 e 21h55 – Inocentes de Belford Roxo

A Tricolor vai contar a história de uma tradição do carnaval pernambucano: a Noite dos Tambores Silenciosos. Uma festa que há mais de 50 anos celebra a ancestralidade negra. Essa festa acontece em pleno carnaval. Começa com os tambores do maracatu marcando o ritmo.

Entre 22h30 e 22h50 – Estácio de Sá

A Santa Cruz vai levar para a Marquês de Sapucaí a história de luta e de sucesso do ator e diretor Milton Gonçalves. Ele será o rei da escola, que vai coroá-lo em diversos momentos no desfile. Ele pisou pela primeira vez na TV em 1965. Participou de mais de 40 novelas. No cinema, foi Rainha Diaba e Natal da Portela.

Entre 0h e 0h40 – Unidos de Padre Miguel

A Vermelha e Branca contará a força de Irôko, o orixá do tempo, do conhecimento e da ancestralidade. Iroko é um dos Orixás mais antigos, ele representa o tempo e rege a Ancestralidade. Ele foi a primeira árvore plantada na terra, por onde desceram todos os Orixás, por este motivo ele é o líder de todos os espíritos das árvores sagradas.

Entre 0h45 e 1h35 – Acadêmicos do Vigário Geral

Vigário vai levar para a Avenida a Pequena África, região marcada pela chegada de escravizados na cidade do Rio. Hoje o território guarda memórias da violência, mas também de cultura e de resistência. Esses navios aportavam no Cais do Valongo, na Saúde, na Zona Portuária. Naquela época o mar chegava até lá. Foram cerca de um milhão de pessoas trazidas depois de serem arrancadas de sua terra natal. O lugar acabou atingindo a marca de maior porto de escravizadas de todas as Américas.

Entre 1h30 e 2h30 – Império da Tijuca

O enredo vai homenagear a escola de samba Granes Quilombo, criada em 8 de dezembro de 1975 por Candeia e compositores como Nei Lopes e Wilson Moreira. Eles não aceitavam o gigantismo das escolas de samba tradicionais, nas quais os sambistas estavam perdendo a voz para pessoas estranhas ao meio.

Entre 2h15 e 2h25 – Império Serrano

A Serrinha vai levar para a Avenida uma homenagem a Manoel Henrique Pereira, o Besouro Mangangá, um capoeirista baiano que entrou para a nossa história e que, segundo a lenda, tinha o corpo fechado e protegido pelos orixás.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp