RJ – Com Mãe Estela a Porto da Pedra chega firme na Sapucaí

A Porto da Pedra foi a quarta escola a cruzar avenida, nesta madrugada de quinta-feira (21). Com o enredo “O caçador que traz alegria”, a vermelho e branca de São Gonçalo, contou com um grande número de torcedores na Avenida, principalmente nos setores 1 e 3, que agitaram bandeirões e bandeirolas.

Contando a história de uma Yalorixa, trouxe o sagrado feminino e mostrou sua a importância nos terreiros de candomblé. Mãe Estela, conhecida pelo acolhimento, por ser uma figura totalmente maternal para seus filhos de santo, teve sua história contada na avenida. Filha de Oxossi, Ressalta o Feminino dentro da figura de religião de matriz africana.

Foto: Ricardo Almeida

Na pista, a agremiação correspondeu e impressionou já no primeiro carro alegórico, onde simbolo da escola, o Tigre, realizava movimentos com a cabeça para os lados e simulava “mordidas” no destaque que vinha à frente do carro, o que gerou aplausos do público.

Um dos sambas mais comentados da Série Ouro, comprovou sua qualidade durante o desfile. Destacando excelente desempenho do intérprete Pitty de Menezes e seu conjunto do carro de som.

A comissão de frente do coreógrafo Paulo Pinna, se destacou durante o desfile. Com um elemento cenográfico representando a árvore Apaoká. Mãe Stella, surgia sob a árvore e apontava sua flecha em direção a escola. As apresentações foram marcadas por coreografias muito bem sincronizadas.

O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Rodrigo França e Cintya Santos, trouxeram para avenida o tradicional bailado, presando por movimentos clássicos, encantaram a Sapucaí com a performasse marcada por elegância e sincronismo.

A alegoria que encerrou o desfile, Legado de Mãe Estela, também foi muito aplaudida, podendo ouvir gritos de campeã ao chegar na Praça da Apoteose.

Foto: Ricardo Almeida
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp