RJ – Vizinha Faladeira completa seus 89 anos de fundação nesse dez de dezembro com festa no Santo Cristo

Sediada no bairro carioca do Santo Cristo, o dez de dezembro marca os 89 anos de fundação da Associação Recreativista Escola de Samba Vizinha Faladeira, nascida no ano de 1932 por obra de David da Silva Neves, seu fundador.

Vizinha Faladeira – Fonte: https://fr.wikipedia.org/wiki/Vizinha_Faladeira#/media/Fichier:22-02-2009_Desfile_da_Vizinha_Faladeira_02.jpg

Essa agremiação é detentora de seis títulos, tendo sido campeã da divisão principal do carnaval carioca no ano de 1937, quando apresentou o enredo “Uma Só Bandeira”. Além disso também conquistou títulos nas divisões de acesso, sendo dois do Grupo D em 1990 e 2015, dois do Grupo C em 1992 e 2016 e um no grupo B em 2004.

O nome da agremiação derivou-se como um tipo de ironia a duas moradoras da Rua da América, a “Velha França” e a “Velha do Beco”, conhecidas e afamadas faladeiras das vidas alheias no bairro e que acabaram inspirando a criação da Vizinha Faladeira.

Seu primeiro desfile ocorreu no ano de 1933 quando apresentou o enredo “Os garimpeiros” com os irmãos Garrido como carnavalescos, considerados os melhores cenógrafos da época.

Vizinha Faladeira – Fonte: https://marquesdafolia.com/2015/09/02/vizinha-faladeira-tera-nova-quadra-em-2016/

No carnaval de 1939 a Vizinha Faladeira trouxe o maior carnaval da década de 30. Foi apresentado pela agremiação o enredo “Branca de Neve e os 7 Anões com a apresentação pela primeira vez no carnaval uma ala infantil, vestida de anões. A escola ainda apresentou com pioneirismo destaques luxuosos, em cima das alegorias. Foi um desfile apoteótico, mas quando todos esperavam o bicampeonato, já que a escola havia sido campeã em 1937 e no ano seguinte não aconteceu concurso, veio a decepção, já que houve a desclassificação da agremiação por infringir o item do regulamento que proibia temas estrangeiros.

Frente a esta desclassificação no carnaval de 1939, a diretoria da Vizinha Faladeira deliberou por paralisar as atividades da escola, mas não sem antes preparar um “gran finale”. No Carnaval de 1940, a Vizinha desfilou normalmente até a divisa do palanque dos julgadores, parando mesmo antes de se apresentar para os mesmos e desfraldando uma faixa com os dizeres: “Devido às marmeladas, adeus Carnaval. Um dia voltaremos”, e desfilou por trás do palanque dos julgadores, caracterizando-se assim, o primeiro e mais importante protesto em desfiles de escolas de samba até os nossos dias.

Vizinha Faladeira – Desfile de 2019 – Fonte: https://www.carnavalesco.com.br/vizinha-faladeira-galeria-de-fotos-do-desfile-de-2019/

Somente em 06 de janeiro de 1989, quase cinquenta anos após ficar com a bandeira enrolada, foi convocada uma assembleia geral e foi revivida a escola, que desfilou na quinta divisão no ano de 1990, tendo sido campeã com o enredo “Clara Nunes, o canto de um povo” do carnavalesco Jorge Nova.

O ressurgimento da agremiação contou com um grupo de trabalhadores do porto e moradores dos bairros da Saúde, Santo Cristo, Morro do Pinto, Providência, além de pessoas da Zona Sul, que começam a descobrir a escola.

Mas a realidade é que a escola, apesar de ter conseguido chegar ao segundo grupo na década de 90 e repetindo esse feito na primeira década dos anos 2000, ainda tem se mantido longe dos principais grupos do carnaval do Rio de Janeiro, que desfilam, na Marquês de Sapucaí.

Só no carnaval de 1995 a Vizinha Faladeira chegou ao grupo de acesso carioca (segunda divisão) desfilando na Marquês de Sapucaí até 1997.

Somente em 2005 a escola retornou a segunda divisão com o enredo “2222 Gil, o expresso da cultura no Brasil” dos carnavalescos Flávio Policarpo e Antônio Sérgio.

A permanência na segunda divisão se deu somente até o carnaval seguinte de 2006, quando apresentou o enredo Adorável loucura na cidade do encantamento” concretizado por Severo Luzardo. Depois desse carnaval nunca mais a agremiação desfilou no grupo de acesso carioca, postulando uma vaga no grupo de elite das escolas de samba do Rio de Janeiro.

Desde sua volta a Vizinha Faladeira deixou de desfilar no ano de 2014 somente, voltando em 2015, quando sagrou-se bicampeã 2015/2016 desfilando na quinta e posteriormente na quarta divisão.

No carnaval de 2018 a Vizinha Faladeira apresentou o enredo “O Marquês numa viagem pioneira, vê nascer um rei na Vizinha Faladeira – Paulo Barros, o DNA do carnaval”, desfile no qual alcançou a quarta colocação exaltando a figura do carnavalesco Paulo Barros.

No carnaval de 2020 a agremiação apresentou o enredo “Aqui ou Acolá, Este é o Meu Lugar ” do carnavalesco Guto Carrilho e terminou na quinta colocação na terceira divisão pela LIVRES.

Para o próximo carnaval carioca a Vizinha Faladeira vai levar para a passarela da Intendente Magalhães o enredo “A Fórmula da Água”, enredo esse que será desenvolvido pelo carnavalesco Jean Rodrigues.

RJ - Tradicional Vizinha Faladeira abre inscrições para concurso de Samba  Enredo do Carnaval 2022 | Carnaval Nº1
Vizinha Faladeira – Logo 2022

A comemoração pelo aniversário da Vizinha Faladeira acontecerá na quadra de atividades recreativas localizada no bairro do Santo Cristo, nessa sexta-feira, dia dez de dezembro, com início às 19h00min, com uma missa em ação de graças e logo após a festa ficará por conta do grupo de pagode Frisson, show da bateria Ritmo Pioneiro e seus segmentos, primeira apresentação do samba-enredo de 2022 cantado pelos integrantes do carro de som da escola e encerrando com a apresentação do show da coirmã e berço do samba Estácio de Sá. Esse evento terá entrada franca.

Por Sidnei Louro Jorge Júnior

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp